Japão diz que não desistirá de energia nuclear

O governo do Japão vai rever sua política energética após o desastre que atingiu a central nuclear de Fukushima Dai-ichi no mês passado, mas não desistirá da energia nuclear, afirmou hoje Katsuya Okada, secretário-geral do Partido Democrático do Japão (PDJ). O terremoto e tsunami que atingiram o país comprometeram seriamente a central, causando uma crise nuclear que seu operador só espera ser superada no final do ano.

AE, Agência Estado

22 de abril de 2011 | 11h23

"Não podemos abrir mão da energia nuclear, mas temos de pensar na forma como as usinas nucleares são construídas e na velocidade de sua construção", disse Okada, número dois do PDJ após o primeiro-ministro japonês, Naoto Kan.

Segundo Okada, "os ânimos estão exaltados" e, por isso, o governo japonês só discutirá o futuro da energia no país quando a situação de Fukushima se estabilizar. O Japão, pobre em recursos naturais, depende de energia nuclear para suprir cerca de um terço de suas necessidades. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Japãoenergianuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.