Japão diz que Rússia não tem direito para ocupar Curilas

O ministro das Relações Exteriores do Japão, Seiji Maehara, disse hoje que a Rússia não tem direitos legais para ocupar as ilhas Curilas do sul, um território que o Japão reivindica desde 1945. Maehara deu as declarações antes de viajar a Moscou, onde deverá discutir o assunto com a chancelaria russa.

AE, Agência Estado

10 de fevereiro de 2011 | 15h15

Ontem, o presidente da Rússia, Dmitry Medvedev, disse que Moscou enviará mais armamentos às Curilas do sul. O arquipélago é formado por 56 ilhas entre Hokkaido, a ilha mais setentrional do Japão, e a Península de Kamchatka, na Sibéria. A União Soviética ocupou nos últimos dias da Segunda Guerra Mundial, em 1945, as quatro ilhas meridionais, próximas a Hokkaido.

A ocupação das Curilas do sul em 1945 impediu que Japão e Rússia firmassem um tratado formal de paz quando acabou a guerra. Maehara disse que o Japão deseja tomar passos específicos para encerrar a disputa e finalmente assinar um tratado de paz com a Rússia. Mas ele afirmou que as Curilas do sul são parte integral do território do Japão.

"Existe espaço para expandirmos nossa cooperação no campo econômico e na energia", afirmou Noriyuki Shikata, um porta-voz do primeiro-ministro japonês, Naoto Kan. "Mas para expandirmos essa cooperação com os russos, é essencial, do nosso ponto de vista, que nós superemos a questão territorial", afirmou. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
JapãoRússiadiplomaciailhas Curilas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.