Japão diz ser difícil afirmar se situação está melhorando

Reatores 2 e 3 da usina nuclear de Fukushima voltaram a soltar vapores nesta terça-feira

Reuters e Efe,

21 de março de 2011 | 22h16

TÓQUIO - O ministro do Comércio japonês, Banri Kaeida, disse nesta terça-feira (noite de segunda no Brasil) que era difícil dizer se a situação ao redor da usina nuclear de Fukushima Daiichi, afetada pelo recente terremoto, estava caminhando em uma direção segura, segundo a agência de notícias Kyodo.

Veja também:

blog Twitter: Siga a correspondente Cláudia Trevisan, que está no Japão

especial Infográfico: Entenda o terremoto maiores tragédias dos últimos 50 anos

especial Especial: A crise nuclear japonesa

documento Relatos: envie textos, vídeos e fotos para portal@grupoestado.com.br

som Território Eldorado: Ouça relato do embaixador e de brasileiros no Japão

mais imagens Galeria de fotos: Tremor e tsunami causam destruição

blog Arquivo Estado: Terremoto devastou Kobe em 1995

A agência também informou que parecia estar saindo vapor do reator número 2, enquanto uma névoa branca era vista sobre o reator número 3, os mais atingidos pelo abalo sísmico no complexo nuclear.

Na segunda, os operários da Tokyo Electric Power (Tepco) conseguiram conectar o reator 1 da usina nuclear a uma fonte de energia externa. Com este novo avanço, já são quatro os reatores que têm acesso a energia externa dos seis que a usina possui.

O reator 1, um dos que pode ter sofrido fusão parcial do núcleo, agora poderá em breve reativar seus sistemas de refrigeração e painéis de controle para melhorar a situação das instalações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.