Japão e EUA reforçam esforço para desnuclearizar Coréia

Países também se comprometeram a conseguir bons resultados na cúpula do G8, que acontece em julho

Efe,

09 de junho de 2008 | 04h16

O Japão e os Estados Unidos reafirmaram nesta segunda-feira, 9, que colaborarão para forçar a desnuclearização da Coréia do Norte, e também para conseguir bons resultados na cúpula do Grupo dos Sete Países Mais Industrializados e a Rússia (G8), que será realizada entre os dias 7 e 9 de julho, em Hokkaido (Japão). Assim anunciaram nesta segunda o ministro de Assuntos Exteriores japonês, Kenichiro Sasae, e o subsecretário de Estado americano, Nicholas Burns, em reunião de trabalho realizada em Tóquio, na qual também decidiram se esforçar para colaborar com o processo de paz do Oriente Médio. Japão e EUA estão pressionando a Coréia do Norte para que complete a declaração de seu potencial nuclear. A Coréia do Norte deveria ter entregue a declaração no final do ano passado, como previa o acordo de desnuclearização firmado em 2005, nas conversas de seis lados entre as duas Coréias, Rússia, Japão, China e Estados Unidos. Por sua parte, Tóquio também exige a Pyongyang que esclareça os seqüestros de cidadãos japoneses durante as décadas de 1970 e 1980, e pediu aos EUA que mantivessem a Coréia do Norte em sua lista negra de países patrocinadores do terrorismo até que se resolva esta questão. Na próxima cúpula do G8, os líderes de Estados Unidos, Reino Unido, Canadá, França, Itália, Alemanha, Rússia e Japão discutirão ainda temas como mudança climática, crise global de alimentos e a situação econômica mundial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.