Japão e Rússia ampliam cooperação em segurança

O Japão e a Rússia realizaram a primeira reunião diplomática e de defesa de alto escalão neste sábado e concordaram em ampliar os laços entre seus exércitos em meio às preocupações com a segurança na região, especialmente relacionadas à Coreia do Norte e à China.

AE, Agência Estado

02 de novembro de 2013 | 10h29

O ministro de Relações Exteriores do Japão, Fumio Kishida, e o ministro de Defesa, Itsunori Onodera, e seus correspondentes russos Sergei Lavrov e Sergei Shoigu também concordaram em realizar exercícios militares e antipirataria conjuntos e em estabelecer uma estrutura de consultas para defesa. As autoridades disseram que outras alianças na região, incluindo entre Japão e EUA, não serão afetadas.

Em entrevista à imprensa após a reunião, Lavrov afirmou que ampliar os laços de defesa entre os dois países poderá servir aos interesses nacionais com relação a terrorismo e às ameaças nucleares da Coreia do Norte, bem como em outras disputas regionais. Lavrov considerou a reunião um marco nas relações entre Rússia e Japão.

Na sexta-feira os dois países concordaram em continuar conversando sobre uma disputa territorial que impede seus governos de assinarem um tratado de paz. Os diplomatas também decidiram realizar reuniões vice-ministeriais no fim de janeiro ou em fevereiro, antes da planejada vista de Kishida à Rússia, no primeiro semestre de 2014.

O Japão está buscando ampliar seus laços de defesa, bem como sua aliança de segurança com os EUA, em resposta à crescente presença militar da China e às ameaças da Coreia do Norte. Por sua vez, a Rússia vem expandindo suas relações comerciais na Ásia e o presidente Vladimir Putin vem tentando estreitar os laços com o Japão.

Os dois países também aumentaram a cooperação para a exploração de recursos energéticos, especialmente gás natural liquefeito. Kishida disse que o comércio entre Rússia e Japão totalizaram um recorde de US$ 33 bilhões no ano passado e mais crescimento deve ser visto neste ano. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
JAPÃORÚSSIADEFESA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.