Japão estuda envio de ajuda financeira ao escritório de Abbas

País não envia ajuda direta desde que Hamas ganhou eleições no ano passado

Agencia Estado

15 Junho 2007 | 02h47

O Japão pode enviar ajuda direta ao escritório da Presidência palestina para tentar impedir que o dinheiro chegue às mãos do Hamas, que lidera o governo palestino, informa a agência de notícias Kyodo.O ministro de Relações Exteriores japonês, Taro Aso, comentou a idéia com o seu colega palestino, Ziad Mahmoud Abu-Amre, que está visitando o Japão.O envio de dinheiro ao gabinete do presidente Mahmoud Abbas é uma das formas como o Japão pode apoiar os esforços para que o processo de paz no Oriente Médio prospere, afirmaram fontes do Ministério de Relações Exteriores japonês.Segundo as fontes, o montante não foi decidido ainda. Mas o destino da ajuda será decidido pelas duas partes. Uma das possibilidades é reforçar o orçamento da chancelaria palestina, como pediu Abu-Amre.O Japão tradicionalmente contribui com os territórios palestinos, por meio da ONU e outras organizações internacionais. Mas não enviou pagamentos diretos à Autoridade Palestina desde que o Hamas ganhou as eleições legislativas, no ano passado.Abu-Amre pediu que o Japão retome as contribuições e citou o exemplo da Noruega, que reiniciou a ajuda em dinheiro aos palestinos.

Mais conteúdo sobre:
AbbasajudaJapãoHamas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.