Japão estuda racionamento de energia para evitar apagão

O governo do Japão estuda adotar medidas de racionamento de eletricidade para empresas e domicílios com o objetivo de evitar um apagão na região metropolitana de Tóquio, de acordo com informações divulgadas pelo jornal Nikkei.

AE, Agência Estado

17 de março de 2011 | 16h21

"Precisamos adotar medidas compulsórias em alguns casos", disse o ministro da Economia, Comércio e Indústria, Banri Kaieda, durante uma conversa com jornalistas. O ministério avalia a imposição de cotas específicas para cada setor com o objetivo de reduzir o consumo de energia. Pode haver restrições ao uso de painéis eletrônicos e também uma expansão dos cortes de eletricidade programados pelas empresas distribuidoras de energia.

A Tokyo Electric Power Co. (Tepco) sugeriu um apagão generalizado das 18 horas às 19 horas de hoje, em horário local (6 horas às 7 horas em Brasília), por causa da escassez de energia. A demanda por eletricidade, no entanto, foi equivalente a 30,5 milhões de quilowatts, menos do que os 40 milhões de quilowatts estimados, segundo o vice-presidente executivo da companhia, Takashi Fujimoto. A empresa é capaz de fornecer atualmente 34 milhões de quilowatts.

Fujimoto, no entanto, alertou que a demanda por eletricidade pode crescer na sexta-feira (horário local) por causa da queda na temperatura no Japão. A Tepco estima que a demanda chegará a 40 milhões de quilowatts. A empresa vai decidir nas próximas horas se continuará com os cortes programados de energia. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Japãoracionamentoenergia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.