Japão lembra vítimas de terremoto e tsunami

Premiê promete acelerar reconstrução e imperador pede a japoneses que se lembrem das quase 20 mil vítimas de uma das piores tragédias do país

TÓQUIO, O Estado de S.Paulo

12 de março de 2012 | 03h01

O Japão lembrou ontem do aniversário de um ano do terremoto, seguido por tsunami e acidente nuclear que devastou o país, com um minuto de silêncio, preces e manifestações contra a energia atômica. O premiê Yoshihiko Noda prometeu acelerar os esforços para reconstruir a costa nordeste, a mais afetada pelo desastre.

Ele também reconheceu as críticas de que as ações do governo às vezes têm sido lentas, comprometendo-se a fazer melhor no futuro. "Daremos atenção às críticas e consertaremos o que precisa ser corrigido", disse.

O terremoto de 9 graus na escala Richter deixou 16 mil mortos e 3,3 mil desaparecidos. As homenagens de ontem começaram às 14h46 locais (2h46 em Brasília), horário em que ocorreu o tremor. Japoneses de todo o país observaram um minuto de silêncio em memória dos mortos.

Uma homenagem similar foi feita 33 minutos depois, para lembrar o momento em que a onda gigante atingiu o arquipélago. Outra cerimônia foi realizada para lembrar o vazamento na usina de Fukushima, palco do pior acidente atômico desde Chernobyl.

O imperador Akihito, que se recupera de uma cirurgia, saudou seus compatriotas em uma cerimônia no Teatro Nacional de Tóquio. "Espero muitas dificuldades no caminho até a recuperação, mas espero também que o povo lembre das vítimas em seus corações e trabalhe para melhorar as áreas afetadas." / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.