Japão levanta sanções contra Paquistão e Índia

Procurando encorajar o auxílio do Paquistão e da Índia na luta contra o terrorismo liderada pelos Estados Unidos, o governo japonês decidiu, esta sexta-feira, levantar as sanções econômicas que havia imposto aos dois países desde que eles conduziram testes nucleares, em maio de 1998. O secretário do Gabinete-Chefe, Yasuo Fukuda, afirmou que a ação estava sendo tomada para ajudar a garantir que o Paquistão não acabe sendo engolido por problemas domésticos, enquanto tenta ajudar Washington a caçar o exilado saudita Osama bin Laden, acusado de comandar os atentados terroristas do dia 11 de setembro, dentro do Afeganistão. ?Em nossa luta contra o terrorismo, a estabilidade do Paquistão e sua cooperação são fatores extremamente importantes?, informou Fukuda. ?É necessário que o Japão apoie o país, que possui grandes problemas internos?. Fukuda acrescentou também que Tóquio também espera que a Índia tenha uma participação maior na guerra contra o terror. As sanções contra os dois países do sul da Ásia suspensas pelo Japão esta sexta-feira incluíam o congelamento de toda e qualquer ajuda humanitária e empréstimos em dinheiro. Fukuda disse que o Japão ainda deseja que o Paquistão e a Índia assinem os tratados internacionais de não-proliferação de armas nucleares. Afirmou ainda que as sanções podem vir a ser reconsideradas, caso as duas nações decidam-se por fortalecer suas capacidades nucleares.

Agencia Estado,

26 Outubro 2001 | 03h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.