Japão levará à Corte Internacional disputa com Coreia do Sul

O Japão anunciou neste sábado que levará uma disputa territorial com a Coreia do Sul à Corte Internacional de Justiça, depois que o presidente sul-coreano, Lee Myung-bak, fez uma visita-surpresa às ilhas em litígio esta semana.

Reuters

11 de agosto de 2012 | 11h41

As ilhas, conhecidas como Takeshima no Japão e Dokdo na Coreia do Sul, ficam equidistantes da porção continental dos dois países, mas se acredita que contenham depósitos congelados de gás natural, com valor potencial de bilhões de dólares.

Na sexta-feira, Lee se tornou o primeiro líder sul-coreano a viajar até as ilhas, que vêm sendo um persistente ponto nevrálgico nas relações entre os dois países.

"O Japão decidiu agir pacificamente para resolver a questão, levando-a à Corte Internacional de Justiça", disse o porta-voz da chancelaria japonesa, Koichiro Gemba, em comunicado por e-mail neste sábado.

"Ao ver a República da Coreia adotar tal ação inaceitável, nós acreditamos que deixar para o mundo o caso do Japão em relação a Takeshima, através da Corte, é mais importante, levando em consideração as relações como um todo entre o Japão e a República da Coreia."

O momento e o conteúdo da ação terão de ser definidos, mas uma ação será adotada em um futuro "não muito distante", disse ele.

O Japão chamou seu embaixador na Coreia do sul na sexta-feira, depois da visita de Lee às ilhas.

Autoridades sul-coreanas disseram que o objetivo da visita era destacar a importância das ilhas como reserva natural, e não causar problemas.

(Reportagem de Junko Fujita)

Tudo o que sabemos sobre:
JAPAOCOREIACORTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.