Japão libera chineses presos ao pescarem ilegalmente

Pescadores chineses detidos por pesca ilegal em águas japonesas foram liberados nesta segunda-feira, após prometerem pagar uma multa de 4,28 milhões de ienes (49.700 dólares), disse a agência de notícias estatal da China, Xinhua, citando o consulado na cidade japonesa de Fukuoka.

Reuters

31 de dezembro de 2012 | 14h37

A agência disse que a prisão de três homens por pesca ilegal foi "pacificamente resolvida" em 48 horas.

A detenção ocorreu em meio as tensões entre Japão e China sobre a propriedade de ilhas próximas a Taiwan, conhecidas como Senkaku pelos japoneses e Diaoyu pelos chineses. A disputa desencadeou ondas de protestos anti-Japão em cidades da China neste ano.

Pescadores chineses tendem a pescar em águas no Extremo Oriente da China para fugir de unidades populacionais esgotadas em seu país.

O capitão do barco de pesca chinês, que estava entre os detidos, admitiu ter estado em águas japonesas, disse a Xinhua no domingo.

A agência de notícias japonesa Kyodo reportou nesta segunda-feira que o capitão foi detido no sábado por pescar em uma área econômica exclusiva do Japão sem autorização, acusações que ele admitiu.

(Por Koh Gui Qing em Pequim e Kiyoshi Takenaka em Tóquio)

Mais conteúdo sobre:
JAPAOCHINES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.