Reuters
Reuters

Japão limitará vida útil de reatores a 60 anos

Nova estratégia energética deve conceder papel maior a fontes de energia limpas e renováveis

REUTERS

18 de janeiro de 2012 | 07h22

TÓQUIO - O Japão estuda permitir que os reatores nucleares tenham uma vida útil de até 60 anos, disse o governo nesta quarta-feira, 18, apesar do debate no país sobre a substituição da energia nuclear. A medida seria parte de novos regulamentos na operação das usinas atômicas japonesas.

Essa será a primeira vez que o governo do Japão imporá um limite à vida útil dos reatores. A nova estratégia energética em debate no país deve conceder um papel maior a fontes de energia limpas e renováveis.

O sistema de resfriamento dos reatores da usina de Fukushima deixou de funcionar depois do terremoto e tsunami de 11 de março de 2011, provocando a remoção de dezenas de milhares de pessoas da região no entorno.

Tudo o que sabemos sobre:
JAPAONUCLEARLIMITEFukushima

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.