Japão não tem data para retirar suas tropas do Iraque

O ministro da Defesa do Japão, Fukushiro Nukaga, afirmou que Tóquio analisará a retirada de suas tropas do Iraque depois que "os encarregados da segurança no país tomarem uma decisão".O diretor da Agência de Defesa fez estas afirmações após uma reunião com outros dois membros do Gabinete de Ministros para discutir o estado do contingente japonês que desenvolve trabalhos de reconstrução desde 2004 em Samawa, sul do Iraque.Segundo fontes citadas pela agência "Kyodo", Nukaga, o ministro porta-voz, Shinzo Abe, e o ministro de Assuntos Exteriores, Taro Aso, confirmaram na reunião que a retirada será feita depois que a região for considerada segura. As tropas japonesas são proibidas pela Constituição pacifista japonesa de participarem de conflitos armados fora do Japão. Os militares japoneses são protegidos no Iraque por forças da Austrália e do Reino Unido.Espera-se que nesta quarta-feira o Governo japonês anuncie a retirada, depois que Londres confirmar a transferência da autoridade militar da região ao Governo de Bagdá, segundo "Kyodo".Sobre a data efetiva da retirada do contingente japonês, o ministro de Exteriores Aso afirmou no fim de semana que poderia retirar as tropas do país antes da viagem do primeiro-ministro Junichiro Koizumi aos Estados Unidos, no final deste mês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.