Japão participará de exercícios militares com EUA e Austrália

Manobras ocorrerão em meio a tensão com Pequim pela criação de ilhas artificiais no Mar do Sul da China

O Estado de S. Paulo

25 de maio de 2015 | 19h56

TÓQUIO - O Japão participará pela primeira vez de um grande exercício militar com Estados Unidos e Austrália, num sinal de maiores laços de segurança entre os três países em meio a tensões com a China, que está criando ilhas artificiais no Mar do Sul da China.

Embora apenas 40 oficiais e soldados japoneses participarão dos exercícios, que envolverão 30 mil soldados dos EUA e da Austrália, no começo de julho, especialistas dizem que a medida mostra como Washington quer fomentar a cooperação entre seus aliados militares na Ásia.

Os exercícios bianuais, que serão realizados na Austrália, envolverão operações marítimas, movimentos anfíbios (água-terra), táticas de forças especiais e guerra urbana.

"Acho que os EUA estão tentando fazer com que seus aliados se engajem mais", disse Euan Graham, diretor do Programa Internacional de Segurança do Instituto Lowy, em Sidney.

"Há uma óbvia simetria entre o Japão como o suporte superior da aliança do oeste do Pacífico e a Austrália como o suporte ao sul."

Os três países disseram estar preocupados com a liberdade de movimentação na área do Mar do Sul da China, onde Pequim está criando sete ilhas artificiais no Arquipélago de Spratly, um importante corredor de navegação. / REUTERS

 

Tudo o que sabemos sobre:
JAPÃOEXERCÍCIOSAUSTRÁLIA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.