Japão pede mais gás natural e petróleo à Indonésia para suprir carências

Autoridades afirmam que após desastre o país sofre com grande escassez de eletricidade e por isso solicitou ao governo indonésio que aumente a exportação desses produtos

Efe ,

17 de março de 2011 | 05h02

JACARTA - O Japão solicitou à Indonésia nesta quinta-feira, 17, uma maior provisão de gás natural e petróleo para suprir suas carências devido aos danos causados na usina nuclear de Fukushima pelo terremoto e o posterior tsunami da última sexta-feira.

 

O vice-ministro das Relações Exteriores do Japão, Makiko Kikuta, declarou aos jornalistas em Jacarta que após o desastre o país sofre "uma grande escassez de eletricidade" e é por isso que solicitou ao governo indonésio que aumente a exportação de gás natural liquefeito e petróleo ao Japão.

Veja também:

blog Twitter: Siga a correspondente Cláudia Trevisan, que está no Japão

especial Infográfico: Entenda o terremoto maiores tragédias dos últimos 50 anos

documento Relatos: envie textos, vídeos e fotos para portal@grupoestado.com.br

som Território Eldorado: Ouça relato do embaixador e de brasileiros no Japão

mais imagens Galeria de fotos: Tremor e tsunami causam destruição

blog Arquivo Estado: Terremoto devastou Kobe em 1995

 

A Indonésia, o terceiro maior exportador de gás natural liquefeito do mundo, tem capacidade para em 2011 vender ao Japão 59 cargas extras de gás natural, cada uma de 120 mil metros cúbicos, segundo fontes oficiais citadas pela Dow Jones na quarta-feira, 16.

 

A carga corresponderia a 14 carregamentos que a Indonésia tinha previsto oferecer no mercado internacional - de um lote de 20 dos quais seis já foram vendidos - e outros 45 destinados à Coreia do Sul mas que poderiam ser desviados para Tóquio.

 

A Indonésia entrega todos os anos 480 carregamentos ao Japão, o que a torna uma de suas maiores provedoras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.