Japão perdoa US$ 3,7 bilhões em dívidas de Mianmar

O Japão informou que vai perdoar cerca de 300 bilhões de ienes (US$ 3,7 bilhões) em dívidas de Mianmar, como uma maneira de apoiar as reformas econômicas e democráticas do país.

AE, Agência Estado

21 de abril de 2012 | 09h13

O governo japonês anunciou a medida neste sábado após um encontro do primeiro-ministro, Yoshihiko Noda, com o presidente de Mianmar, Thein Sein. O Japão vai cancelar os 127,4 bilhões de ienes em empréstimos que venceram após abril 2003 e se comprometeu a daqui um ano perdoar 176,1 bilhões de ienes em despesas vencidas acumuladas ao longo das últimas duas décadas, após os dois países monitorarem em conjunto o progresso das reformas.

Depois de décadas sob uma ditadura, Mianmar está atravessando um notável período de transição. No ano passado, a junta militar que comandou o país por quase meio século transferiu o poder a um novo governo predominantemente civil que tem feito uma série de reformas econômicas e políticas. O Japão não impôs nenhuma sanção a Mianmar, embora tenha cortado a maioria da ajuda governamental em 2003. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.