Japão pode adiar envio de tropas ao Iraque

O ataque ocorrido ontem contra as forças italianas pode levar o Japão a adiar o envio de soldados ao país para até o próximo ano, disse um porta-voz do primeiro escalão do governo japonês. O Japão previa o envio até o fim do ano de um grupo de soldados ao Iraque para ajudar a reconstruir o país. O chefe de gabinete do governo japonês, Yasuo Fukuda, disse que as condições de segurança não se encontram estáveis o suficiente para que as tropas sejam enviadas. Mais tarde, o primeiro-ministro do Japão, Junichiro Koizumi, disse não ter abandonado a idéia do envio de tropas. Segundo Koizumi, a situação no Iraque exige contínua monitoração, mas não elimina a possibilidade de que os soldados sejam despachados no próximo mês. Koizumi previa a aprovação por seu gabinete até o fim desta semana da ordem para envio das tropas.

Agencia Estado,

13 de novembro de 2003 | 07h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.