Japão pode interceptar foguete norte-coreano

O ministro da Defesa do Japão,Naoki Tanaka, ordenou nesta sexta-feira que mísseis interceptem o foguete de longo alcance que deve ser lançado pela Coreia do Norte, caso o foguete ou fragmentos dele ameacem atingir o Japão.

AE, Agência Estado

30 de março de 2012 | 10h40

O foguete Unha-3 deve sobrevoar o oeste do Japão após seu lançamento da costa oeste norte-coreana, o que deve acontecer entre 12 e 16 de abril. O projeto de Pyongyang levantou temores de que o foguete, no caso de problemas com o lançamento, ou alguns de seus estágios possam colocar em risco vidas e propriedades no Japão.

A ordem desta sexta-feira foi anunciada durante reunião do conselho nacional de segurança do Japão e aconteceu após instruções anteriores para os militares se prepararem para interceptar o foguete, caso ele entre em território japonês.

O chefe de gabinete da secretaria, Osamu Fujimura, pediu que as pessoas fiquem calmas e disse que os militares estão se preparando para o caso de terem de agir.

"Nós não acreditamos que algo vá cair no território japonês. Por favor, mantenham suas atividades diárias e negócios, como sempre", disse ele.

Um comunicado do Ministério da Defesa disse que o Japão pode enviar destróieres equipados com sistemas de defesa de mísseis Aegis para o Pacífico e para a costa leste do Mar da China e usar lançadores de mísseis Patriot em Okinawa. Uma unidade de interceptação de mísseis também pode ser enviada para Tóquio, embora a capital esteja longe da suposta rota do foguete.

A Coreia do Norte afirma que o foguete vai colocar um satélite em órbita, que vai estudar colheitas e recursos naturais. Japão, Estados Unidos e outros países afirmam que o lançamento encobre um teste de mísseis de longo alcance, o que viola os acordos internacionais.

Seul também já advertiu que pode derrubar qualquer parte do foguete norte-coreano que tomar o rumo do território da Coreia do Sul. O Japão mobilizou suas unidades de interceptores, embora não as tenha colocado em uso, quando a Coreia do Norte lançou um foguete em 2009.

Interceptadores de mísseis em destróieres japoneses serão a primeira linha de defesa e os mísseis Patriot, lançados do território, o apoio. O Japão tem testado com sucesso seus interceptadores de mísseis, mas nunca os usou numa situação real. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.