Japão prevê mais desemprego e, talvez, deflação

O ministro de Economia do Japão, Kaoru Yosano, disse que o país provavelmente verá um desemprego maior e enfrentará a possibilidade de deflação, uma vez que não existe um conserto rápido para a atual crise financeira, segundo informa o Financial Times em sua página na internet. Em entrevista para o FT, Yosano também minimizou o potencial impacto do pacote de estímulo de US$ 52,3 bilhões do governo, dizendo que consiste principalmente de garantias de crédito ao invés de dinheiro novo. Ele também afirmou que as companhias japonesas estão planejando cortar milhares de empregos temporários no final do ano, quando vencem os contratos de prazos fixos, segundo o FT.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.