Japão protesta presença de civis no submarino

O chanceler japonês, Yohei Kono, protestou nesta quinta-feira ao secretário de Estado dos EUA, Colin Powell, pela presença de dois civis em postos de comando do submarino USS Greeneville, que, ao emergir, colidiu com o pesqueiro Ehime Maru e provocou seu naufrágio há uma semana. Kono qualificou a situação de "extremamente séria" e exigiu esclarecimentos sobre as circunstâncias da colisão. Em uma conversa de 20 minutos, Powell explicou que levar civis a bordo de submarinos durante exercícios é uma prática habitual e disse acreditar que a presença deles no USS Greeneville não deve ter sido a causa do acidente, que causou a morte de nove japoneses. No entanto, até que não sejam concluídas as investigações oficiais, Powell disse não ter condições de precisar a causa do acidente. A confirmação pela Marinha norte-americana de que dois civis estavam em postos de comando na hora do acidente causou uma grande revolta no Japão, principalmente entre os familiares das vítimas, cujos corpos ainda não foram encontrados pela Guarda Costeira dos Estados Unidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.