Japão quer acelerar limpeza escombros deixado pelo tsunami

Governo aprova lei que agiliza retirada dos quase 22 milhões de toneladas de entulhos

Efe,

08 de julho de 2011 | 03h44

TÓQUIO - O governo do Japão aprovou nesta sexta-feira, 8, uma lei para acelerar a limpeza das quase 22 milhões de toneladas de escombros ainda amontoadas nas zonas afetadas pelo tsunami que em 11 de março atingiu o nordeste do país.

 

Uma vez ratificada pelo Parlamento, a nova lei permitirá que 148 povoados e cidades assolados pelo desastre recebam ajuda do Executivo para acelerar a limpeza, mas parte dos custos deverá ser disponibilizada pelos próprios municípios, informou a agência local Kyodo.

 

O desastre de março deixou mais de 22 mil vítimas, entre mortos e desaparecidos, e em torno de 100 mil casas totalmente destruídas nas províncias de Miyagi, Iwate e Fukushima.

 

As montanhas de escombros nessas províncias dificultam os trabalhos de reconstrução e dão margem à proliferação de doenças e pragas.

 

Os debates no Parlamento, no entanto, pode se prolongar, já que o opositor Partido Liberal-Democrata (PLD) e outros grupos da oposição querem que o Executivo assuma totalmente a carga econômica da limpeza.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.