Japão quer indenização por colisão de pesqueiro

O Japão quer que a China indenize os danos causados pela colisão de um barco pesqueiro com duas barcas da Guarda Costeira, no dia 7, em águas disputadas pelos dois países, próximo a algumas ilhas no Mar da China Oriental.

Agência Estado

27 de setembro de 2010 | 01h58

O incidente ocasionou crise diplomática entre os países, pois o capitão Zhan Qixiong, de 41 anos, ficou preso no Japão por 17 dias, gerando o corte temporário das relações ministeriais e embargos comerciais da China.

O capitão foi libertado no dia 24, e o primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, exige desculpas do Japão e ressarcimento pelo período de encarceramento do capitão, o que foi rechaçado ontem pelo premiê japonês, Naoto Kan. Depois de liberado, o capitão disse que voltará a trabalhar próximo às ilhas de Senkaku (Diaoyu, em chinês), região fecunda em peixes.

O pequeno arquipélago é controlado por Tóquio, mas reivindicado por Pequim. Estima-se que essas ilhas contenham ricas reservas de gás e petróleo. Na quinta-feira, a China deteve 4 japoneses suspeitos de captarem imagens de instalações militares chinesas.

Tudo o que sabemos sobre:
JapãoChinacolisãobarco pesqueiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.