Japão realizará testes de resistência em todas suas usinas nucleares

Medida acontece quando o país ainda tenta solucionar a crise nuclear na central de Fukushima Daiichi

Efe,

06 de julho de 2011 | 04h17

TÓQUIO - O governo do Japão realizará testes de resistência em todos os reatores nucleares do arquipélago, enquanto o país ainda tenta solucionar a crise nuclear na central de Fukushima Daiichi, informou nesta quarta-feira, 6, a agência Kyodo.

 

A medida foi anunciada pelo ministro da Indústria japonês, Banri Kaieda, que em meados de junho fez uma chamada para o restabelecimento dos reatores nucleares fora de serviço desde a catástrofe de 11 de março.

 

Os testes em todas as usinas japonesas serviriam para medir sua resistência perante eventuais desastres naturais de grande magnitude, como terremotos e tsunamis.

 

O Japão mantém 35 de seus 54 reatores desativados por precaução ou por revisões rotineiras após o desastre de março, que provocou no nordeste do país a pior crise nuclear desde a de Chernobyl, em 1986.

 

Por estas circunstâncias, a provisão elétrica ficou reduzida, o que levou o governo a exigir que empresas e particulares do nordeste reduzam seu consumo em 15% durante o verão (Hemisfério Norte).

 

Por enquanto, apenas a localidade de Genkai (centro do país) aceitou colocar em funcionamento duas das unidades que abriga, embora para ativá-las ainda seja necessária a autorização do governador da província de Saga, que se pronunciará em meados de julho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.