Japão registra recorde de suicídios arranjados pela internet

O número de casos de suicídio arranjados pela internet no ano passado foi o maior já registrado no país, anunciou a polícia local nesta quinta-feira. Ao todo, 91 pessoas morreram em 34 casos de suicídios organizados pela internet em 2005, numa média de um caso de suicídio em grupo a cada pouco mais de dez dias.De acordo com Yoshikuni Masuyama, um agente da unidade de combate a crimes virtuais da Polícia Nacional do Japão, 55 pessoas tiraram a própria vida em 19 pactos suicidas colocados em prática em 2004. A maior parte das vítimas estava nas faixas dos 20 e dos 30 anos e era do sexo masculino.Desde outubro do ano passado, quando a polícia japonesa começou a intervir, 12 tentativas de suicídio em grupo foram frustradas pelas autoridades locais, disse Masuyama. Em comparação com o ano anterior, o número de mortes registradas em outubro e dezembro caiu de 36 em 2004 para 11 em 2005.As primeiras notícias de pactos suicidas fechados pela internet surgiram no fim dos anos 90 e disseminaram-se pelo mundo, com casos registrados em locais tão distantes um do outro quanto Guam e Holanda.A consumação desses pactos alcança índices alarmantes no Japão, um país conhecido por ter uma das maiores taxas de suicídio do mundo. Mais de 32.000 japoneses suicidaram-se em 2004. Num caso recente de pacto suicida fechado pela internet, os corpos de três homens e uma mulher foram encontrados dentro de um carro lacrado com fogareiros a carvão em seu interior na cidade de Yabu no fim de dezembro de 2005.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.