Japão rejeita pedido de ampliar área de exclusão perto de usina

A agência de segurança nuclear do Japão rejeitou um pedido da Greenpeace para estender a zona de exclusão ao redor da usina nuclear de Fukushima, danificada pelo terremoto e tsunami de 11 de março.

REUTERS

28 de março de 2011 | 10h22

Segundo uma autoridade da agência, as medidas indicando altos níveis de radiação, que o grupo diz ter encontrado a 40 quilômetros da instalação, não podem ser consideradas confiáveis.

Ele acrescentou que a maioria dos moradores da área delimitada haviam saído e praticamente ninguém estava morando mais no local.

O grupo ambiental disse anteriormente que confirmou índices de radiação de até 10 microsieverts por hora na vila de Iitate, 40 quilômetros a noroeste da usina nuclear.

Autoridades japonesas retiraram a população de um raio de 20 quilômetros ao redor da usina danificada de Fukushima, onde engenheiros estão trabalhando para controlar os reatores após o terremoto e tsunami.

As autoridades instruíram à população que está entre 20 e 30 quilômetros da usina a permanecerem dentro de suas casas.

Tudo o que sabemos sobre:
JAPAOGREENPEACEZONA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.