Japão suspeita de negligência na morte de 10 alpinistas

A polícia japonesa investiga a possível negligência de uma agência de turismo após dez alpinistas idosos terem morrido nas montanhas do norte do Japão, aparentemente de hipotermia. Os corpos foram encontrados hoje. Nove morreram enquanto escalavam o Monte Tomurashi na ilha de Hokkaido, a mais setentrional do Japão, disse o porta-voz da polícia, Masafumi Yamasaki. Oito deles faziam parte de um grupo de 18 turistas, enquanto o nono escalava sozinho a montanha. Um décimo idoso morreu em outra montanha de Hokkaido, disse Yamasaki.

AE-AP, Agencia Estado

17 de julho de 2009 | 17h25

"Nós investigamos a possibilidade de negligência da parte dos organizadores", disse o policial Tsuyoshi Matsuya. Os policiais acreditam que os alpinistas idosos, pegos por um vento forte no meio da escalada, se enfraqueceram com o ar rarefeito da montanha e a chuva, que reduziram rapidamente a temperatura dos corpos. Matsuya disse que os alpinistas tinham jaquetas impermeáveis, que aparentemente não foram suficientes para aquecê-los em meio às baixas temperaturas. A temperatura nas montanhas de Hokkaido era de 8 graus centígrados, um pouco abaixo que o habitual para o verão japonês.

O presidente da agência de turismo, Seiichi Matsushita, pediu desculpas às famílias das vítimas, mas defendeu a companhia e os guias de turismo, ao dizer que eles tomaram medidas suficientes de segurança.

Tudo o que sabemos sobre:
Japãoalpinistasidososmorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.