Japão taxa de 'imperdoáveis' ataques a civis na Líbia

'Muita gente morreu ou ficou ferida na Líbia, e esses ataques são imperdoáveis', disse o chefe de governo japonês

Efe,

25 de fevereiro de 2011 | 04h18

O primeiro-ministro do Japão, Naoto Kan, qualificou nesta sexta-feira, 25, de imperdoáveis os ataques das forças do governo líbio contra manifestantes nos últimos dias, segundo informou a agência local de notícias Kyodo.

"Muita gente morreu ou ficou ferida na Líbia, e esses ataques são imperdoáveis", disse o chefe de governo japonês durante um encontro de seu gabinete para debater a situação no país africano.

Naoto Kan pediu que seus ministros avaliem como a crise na Líbia afetará a economia japonesa, além da influência no preço do petróleo.

"Espero que possamos ver reformas aplicadas de forma pacífica e também que haja um governo estável" no país árabe, assinalou Naoto Kan.

Vários ministros do governo japonês expressaram preocupação também com o impacto das revoltas no mundo árabe nas bolsas de valores e nas matérias-primas.

O Japão carece de matérias-primas e mais de 80% do petróleo que importa provém do Oriente Médio.

Tudo o que sabemos sobre:
japãoataquelíbia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.