Japão tenta convencer China e Rússia sobre resolução da ONU

Conselho de Segurança concluiu sem consenso uma reunião para tratar do lançamento da Coreia do Norte

Efe,

06 de abril de 2009 | 02h28

O ministro de Relações Exteriores japonês, Hirofumi Nakasone, disse nesta segunda-feira, 6, que seu país continuará trabalhando para limar as diferenças com a China e Rússia na busca de uma resolução de condenação da ONU devido ao lançamento de um foguete norte-coreano, informa a agência Kyodo.

 

Veja também:  

linkONU não chega a consenso sobre sanção à Coreia do Norte

linkCoreia do Norte dispara foguete e aumenta tensão na região

link Conselho Segurança da ONU convoca reunião de emergência

video Roberto Godoy analisa a tensão entre Pyongyang e EUA

lista Conheça o arsenal de mísseis norte-coreano

lista Cenário: Até onde vai a tensão com a Coreia do Norte?

 

"Os diferentes países compartilham a preocupação comum que a ação da Coreia do Norte tem um grave impacto na estabilidade e na segurança da região, mas há um certo nível de diferença sobre como deve responder a isso o Conselho de Segurança", afirmou Nakasone.

 

O Conselho de Segurança da ONU concluiu este domingo sem consenso uma reunião extraordinária, convocada a pedido do Japão, para tratar a crise criada por Coreia do Norte ao lançar horas antes um foguete de longo alcance, apesar das reiteradas advertências internacionais.

 

Embora a maioria tenha concordado que esse lançamento foi uma ameaça à estabilidade regional, pois se considera uma prova da capacidade da Coreia do Norte de lançar mísseis balísticos de longo alcance, os países não chegaram a uma voz única.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.