Japão vai eliminar armas químicas deixadas na China

O Japão vai gastar cerca de US$ 2,7 milhões na construção de um incinerador na China para eliminar as bombas químicas abandonadas pela armada imperial japonesa no final da Segunda Guerra Mundial. Segundo a edição de hoje do jornal Mainichi Shimbun, serão usados robôs operados por controle remoto para desenterrar as armas. Mas o jornal acrescenta que será difícil cumprir o objetivo de recolher até 2007 todas as armas deixadas na China pelas tropas japonesas.Tóquio e Pequim fizeram um acordo em abril para a construção do incinerador na província de Jilin, no norte da China, para eliminar as bombas químicas que provocaram a morte de milhares de chineses.Segundo o governo japonês, cerca de 700.000 granadas, bombas e outras armas tóxicas foram abandonadas na China com a fuga da tropa imperial em 1945.Depois disso, cerca de 2.000 chineses foram mortos ou ficaram feridos pelas armas químicas de origem japonesa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.