Japão vigia movimentos da Coreia do Norte no início de manobras militares

Exército japonês realizam vigilância no mar e no ar

Efe,

28 de novembro de 2010 | 03h41

TÓQUIO - O governo japonês está em alerta e vigia de perto os movimentos da Coreia do Norte por causa do começo das manobras militares conjuntas no Mar Amarelo (Mar Ocidental) dos Estados Unidos e da Coreia do Sul, informou neste domingo a agência japonesa Kyodo.

 

As Forças de Autodefesa (exército japonês) realizam trabalhos de vigilância no mar e ar, enquanto todos os ministros do gabinete do primeiro-ministro japonês, Naoto Kan, devem estar disponíveis perante qualquer eventualidade na Coreia do Norte.

 

Kan lhes ordenou permanecer em Tóquio até quarta-feira, 1, quando terminam as manobras militares entre Coreia do Sul e EUA no Mar Amarelo, e apresentar-se em seus escritórios em menos de uma hora se ocorresse alguma emergência.

 

Na manhã de domingo, 28, começaram as manobras conjuntas com a participação do porta-aviões de propulsão nuclear USS George Washington, com 6.000 homens e 75 aviões de combate a bordo, e outra dezena de navios de guerra.

 

O Japão, aliado da Coreia do Sul e EUA, condenou o ataque norte-coreano de terça-feira, 23, sobre a ilha de Yeonpyeong, enquanto Kan foi objeto de algumas críticas pela lentidão com a qual Tóquio reagiu à situção.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.