Japonês solitário é preso por ligar 2.600 vezes para telefonista

Desempregado diz que tentava "esquecer de sua solidão" ao telefonar para companhia de telecomunicações

Efe,

30 de janeiro de 2008 | 08h43

A polícia japonesa deteve um homem acusado de obstruir o serviço de informação telefônica de uma companhia de telecomunicações após fazer cerca de 2.600 ligações para "se esquecer de sua solidão", informou nesta quarta-feira, 30, a agência local Kyodo.   Takahiro Fujinuma, um desempregado de 37 anos, bloqueou entre junho e novembro de 2007 o número do serviço de informações da Nippon Telegraph and Telephone (NTT). Segundo os investigadores, com suas ligações ele interferia nos trabalhos dos funcionários do diretório telefônico da NTT.   Fujinuma se limitava a falar sem pedir nenhum número de telefone, e os operadores costumavam tratá-lo de maneira educada e pediam que ele "continuasse à espera na linha", indicou a polícia.   "Sou solteiro, fiz isso para me esquecer da minha solidão", disse Fujinuma à polícia. Segundo os investigadores, o detido, que vive em Tóquio, tinha o hábito de ligar para o serviço por ele ser gratuito. Fujinuma se limitava a pedir que conversassem com ele e que não o colocassem na espera.   O serviço de informação da NTT cobra apenas para informar números telefônicos, e não por conversar com seus clientes.

Tudo o que sabemos sobre:
Japão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.