Jato paquistanês para na Suécia após ameaça de bomba

A polícia sueca esvaziou um jato da empresa Pakistan International Airlines, que fez um pouso de emergência neste sábado no aeroporto de Arlanda, em Estocolmo, devido a um alerta de bomba. Segundo autoridades, um passageiro foi detido por suspeita de preparar a sabotagem da aeronave.

AE-AP, Agência Estado

25 de setembro de 2010 | 09h21

O piloto do Boeing 777, que decolou de Toronto, no Canadá, com destino a Karachi, no Paquistão, pediu para aterrissar em Estocolmo, depois que autoridades canadenses receberam um alerta de que um dos passageiros da aeronave estava carregando explosivos. O porta-voz do aeroporto de Arlanda, Anders Bredfell, disse que havia 273 pessoas a bordo do avião.

Segundo a polícia, o passageiro detido é de origem paquistanesa e tem cerca de 30 anos. Sua identidade não foi confirmada, no entanto. O líder da operação policial, Stefan Radman, disse que nenhum explosivo foi encontrado com o suspeito. Ele afirmou também que um esquadrão antibombas estava inspecionando a aeronave, que foi estacionada em uma rampa no final da pista do aeroporto. De acordo com a polícia, o passageiro suspeito não estava em nenhuma lista internacional de pessoas proibidas de voar ("no-fly"). As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
terrorismoPaquistãoatentado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.