AFP PHOTO / ALEXANDER NEMENOV
AFP PHOTO / ALEXANDER NEMENOV

Jatos russos matam 3 soldados turcos acidentalmente na Síria; Putin se desculpa 

O Kremlin informou que Putin telefonou para Erdogan e expressou suas condolências, dizendo que se trataram de bombardeios mal-direcionados em razão das pobres coordenadas compartilhadas entre Moscou e Ancara

O Estado de S. Paulo

09 Fevereiro 2017 | 16h25

ANCARA - Um bombardeio aéreo russo acidentalmente matou 3 soldados turcos e feriu outros 11 durante uma operação contra o Estado Islâmico no norte da Síria nesta quinta-feira, 9, informou o Exército da Turquia. 

"Durante uma operação dos aviões da Federação Russa contra alvos do Estado Islâmico na região da operação turca  Euphrates Shield na Síria, um bombardeio acidentalmente atingiu um prédio usado pelas unidades do Exército turco", explicou um comunicado das forças turcas. 

O Kremlin informou que o presidente russo, Vladimir Putin, telefonou para o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, e expressou suas condolências, dizendo que se trataram de bombardeios mal-direcionados em razão das pobres coordenadas compartilhadas entre Moscou e Ancara. O incidente evidenciou o alto risco de combates indesejados entre as numerosas potências estrangeiras envolvidas na complexa guerra de seis anos da Síria. 

 

Além de Rússia e Turquia, o conflito envolve ainda o grupo libanês Hezbollah, outras milícias apoiadas pelo Irã e membros de uma coalizão liderada pelos EUA que luta contra o Estado Islâmico. 

A Rússia é um aliado-chave do presidente sírio, Bashar Assad, enquanto a Turquia apoia os rebeldes que fazem oposição a ele. 

Em 2015, a Turquia derrubou um jato da força aérea russa alegando que ele invadiu seu espaço aéreo, o que Moscou nega que tenha acontecido. 

Desde então, os dois países vem tentando melhorar as relações, e o comunicado do Kremlin desta quinta-feira afirma que os dois líderes concordaram em reforçar a coordenação militar contra o Estado Islâmico. 

Enquanto isso, os rebeldes sírios apoiados pela turquia buscam uma ofensiva mais ampla para tentar retomar a cidade síria de Al-Bab, 30 km ao sul da fronteira com a Turquia. Um comandante rebelde disse que os combatentes do Exército Sírio Livre, em coordenação com comandantes turcos, estavam avançando sobre o território em direção aos portões ocidentais da cidade. 

A captura da cidade pode aprofundar a atuação da Turquia na região norte da Síria onde praticamente criou uma zona de exclusão aérea "de fato". O país lançou sua operação Euphrates Shield em agosto, em apoio às forças especiais dos rebeldes sírios, com seus tanques e jatos, para afastar o Estado Islâmico de suas fronteiras e conter o avanço de milícias curdas. 

Al-Bab é um grande polo econômico para os militantes e está localizada em um importante cruzamento na região norte de Alepo. 

As forças do governo sírio também têm avançado na região, partindo do sul, chegando perto da Turquia e de seus inimigos rebeldes. 

Um militar turco disse nesta quinta-feira que 44 militantes islâmicos e 5 soldados turcos foram mortos em enfrentamentos, segundo a agência de notícias Dogan. / REUTERS  

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.