Java pode ser atingida por terremoto de até 8 graus

O cientista indonésio Yousef Surachman, da Agência de Meteorologia e Geofísica, afirma que o maremoto de 7,7 graus de magnitude, de segunda-feira - que formou um tsunami (onda gigante) e provocou a morte de 528 pessoas - foi "o primeiro de uma série de terremotos, que deve terminar com um maior, de 8 graus"."Os abalos estão se deslocando rumo ao estreito de Sonda. Se o epicentro chegar lá, pode acontecer um terremoto muito forte ou a erupção do vulcão Krakatoa", opinou o especialista. Além deste risco, cada nova réplica aumenta o temor de mais um tsunami.Mais tremoresO sul da ilha de Java, a mais povoada da Indonésia, continua sendo abalado por réplicas do maremoto. O último terremoto detectado ocorreu nesta quinta-feira e teve magnitude de 5,2 graus na escala Richter. O epicentro foi localizado 405 quilômetros ao sul de Jacarta, a 10 quilômetros de profundidade, no Oceano Índico, segundo a agência americana Earthquake Hazard Program.Foram registrados sete tremores nas últimas 24 horas no Índico, junto ao litoral javanês, com magnitudes de 4,9 a 6,0 graus. Os epicentros estiveram sempre a 10 quilômetros de profundidade. Pela posição, poderiam ter criado algum tsunami, se tivessem sido mais fortes. Na quarta-feira houve mais um tremor no estreito de Sonda, que separa Java de Sumatra, de 6 graus e a 44,2 quilômetros de profundidade. As equipes de resgate continuam removendo os corpos nas praias de Java. Até o momento, de acordo com os dados provisórios da Agência de Gestão de Desastres da Indonésia, foram computados 528 mortos e 38.700 desabrigados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.