REUTERS/Lucas Jackson/Files
REUTERS/Lucas Jackson/Files

JetBlue anuncia primeiros voos regulares entre EUA e Cuba desde 1963

Empresa americana com base em Nova York começará a voar para a ilha comunista em 31 de agosto, com rota entre Fort Lauderdale e Santa Clara; Silver Airways e American Airlines pretendem iniciar voos em setembro

O Estado de S. Paulo

29 de julho de 2016 | 14h07

WASHINGTON - A companhia aérea JetBlue, dos Estados Unidos, anunciou na quinta-feira, 29, que vai operar, a partir de 31 de agosto, a primeira rota comercial entre os EUA e Cuba desde 1963, entre os aeroportos de Fort Lauderdale e Santa Clara. A JetBlue, com sede em Nova York, sai na frente de concorrentes como Silver Airways e American Airlines, que vão operar rotas comerciais para diversos destinos de Cuba somente a partir de setembro.

O Departamento de Transporte dos EUA concedeu no mês de junho licenças para operar rotas regulares entre cinco cidades americanas e nove destinos cubanos, sem incluir Havana, as primeiras desde que foram suspensas há 53 anos. No início de julho, o governo americano também autorizou voos comerciais para Havana.

A JetBlue vai oferecer três voos semanais entre Fort Lauderdale e Santa Clara que, a partir do dia 1º de outubro, se transformará em uma rota diária. A companhia aérea também abrirá rotas diárias entre Fort Lauderdale e Camagüey, a partir do dia 3 de novembro, e entre Fort Lauderdale e Holguín, começando com a operação no dia 10 de novembro.

A American Airlines, por sua vez, vai operar duas rotas entre Miami e os aeroportos de Cienfuegos e Holguín a partir do dia 7 de setembro; outras duas para Camagüey e Santa Clara começam dois duas depois, e uma mais para Varadero, iniciando no dia 11 de setembro.

Já a Silver Airways voará entre Fort Lauderdale e Santa Clara a partir do dia 1º de setembro.

No comunicado, JetBlue também afirmou que "em breve" anunciará as rotas em direção para Havana. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.