Jihad Islâmica ameaça retaliar morte de seu líder

O grupo ativista Jihad Islâmica ameaçou retaliar a morte nesta quinta-feira de Mohammed Sidr, um de seus líderes locais, em um tiroteio com tropas israelenses - uma repetição de ocorrências que levaram a dois atentados suicidas no início desta semana e que provocaram a erosão de uma trégua unilateral declarada pelos grupos ativistas palestinos. A trégua, declarada em 29 de junho, reduziu drasticamente as baixas no conflito israelense-palestino que já dura 33 meses. No entanto, após os primeiros passos ao longo do ?roteiro da paz? apoiado pelos EUA para a região, o processo estacionou, deixando um vácuo que no passado fo preenchido por um retorno aos conflitos. Apesar da crescente tensão na região, o minstro israelense da Defesa, Shaul Mohfaz, e o ministro da Segurança palestino, Mohammed Dahlan, deverão reunir-se mais tarde nesta quinta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.