Jihadistas chechenos negam ligação com atentado

Um site jihadista, ligado ao movimento islâmico e fundado por um militante checheno, postou uma nota neste domingo dizendo que o grupo não tem responsabilidade pelo atentado a bomba durante a Maratona de Boston, na última segunda-feira.

Agência Estado

21 de abril de 2013 | 10h17

"Os caucasianos Mujahadeen não estão brigando com os Estados Unidos da America. Nós estamos em guerra com a Rússia, que não apenas é responsável pela ocupação do Cáucaso, mas também por abomináveis crimes contra muçulmanos", diz a nota no site VDagestan.com, assinada pelo Comando dos Mujahadeen de Vilayat no Daguestão. Vilayat é como o líder militante Doku Umarov chama a região onde ele e seus seguidores buscam escapar do controle russo e criar um emirado caucasiano.

A mensagem diz que as reportagens especulando sobre as conexões entre os suspeitos Tamerlan e Dzhokhar Tsarnaev e os movimentos de militantes do Cáucaso apenas visam promover a "propaganda russa". Por quase duas décadas, a Rússia tem tentado subjugar a insurgência islâmica na região.

"Se o governo dos EUA realmente está interessado em descobrir os verdadeiros mentores das explosões em Boston, e não apenas ficar jogando com a Rússia, então eles deveriam focar no envolvimento dos serviços de segurança russos nos eventos", afirma a nota. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ChechenosBostonatentado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.