BIDEN CAMPAIGN HANDOUT via REUTERS
BIDEN CAMPAIGN HANDOUT via REUTERS
Imagem Helio Gurovitz
Colunista
Helio Gurovitz
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Joe Biden define rosto das primárias democratas

Ele será o porto seguro do eleitor moderado sem interesse em políticas identitárias ou revolução - só em derrotar Trump

Helio Gurovitz , O Estado de S.Paulo

28 de abril de 2019 | 05h00

O rosto das prévias democratas ficou definido depois que Joe Biden, por oito anos vice de Barack Obama, anunciou sua candidatura. Ele será o porto seguro do eleitor moderado sem interesse em políticas identitárias ou revolução – só em derrotar Donald Trump.

Quem quiser alguém mais esquerdista terá Bernie Sanders ou Elizabeth Warren. Chegou a vez de um gay? Está aí Pete Buttigieg. Negros? Cory Booker ou Kamala Harris. Mulheres? Amy Klobuchar, Kirsten Gillibrand, Harris ou Warren. Um jovem? Buttigieg ou Beto O’Rourke. Um latino? Julián Castro ou até, com certa licença, o texano O’Rourke.

Biden não é nada disso. Apenas um idoso, branco, político há 50 anos, com experiência no Congresso e no Executivo, defensor fiel da agenda social-democrata do partido. É, pelas pesquisas, quem tem hoje maior chance de derrotar Trump. Em um partido tomado pela polarização, poderá não bastar. 

 

INFLAÇÃO

O custo das tarifas sobre máquinas de lavar…

As tarifas de até 50% impostas pelo governo de Donald Trump sobre máquinas de lavar importadas aumentaram entre 110% e 230% os preços, revela um estudo da Universidade de Chicago. Cada um dos 1.800 empregos que criaram custou US$ 817 mil. Os consumidores pagaram US$ 1,5 bilhão a mais não só pelas lavadoras, mas também por secadoras, cujo preço subiu sem tarifas.

TAXAS

… e sobre o aço para a economia americana

Outro estudo, do Instituto Peterson para Economia Internacional, revelou, no final do ano passado, que as tarifas de 25% sobre o aço importado resultaram em alta de 9% no preço dos derivados, aumentaram o lucro das siderúrgicas em US$ 2,4 bilhões e elevaram os custos dos compradores de aço em US$ 5,6 bilhões. Criaram 8.700 novos empregos na siderurgia, ao custo de US$ 650 mil cada.

ESPORTE

Adidas poderá cobrar assinatura por tênis reciclável

A Adidas desenvolveu um novo tênis experimental de corrida feito de um único material completamente reciclável, o poliuretano termoplástico. O Futurecraft.Loop não usa nem cola. Suas partes são soldadas com o próprio plástico. Depois de usado, pode ser derretido e reciclado sem criar resíduo. Em vez de vendê-lo, a Adidas considera cobrar uma assinatura, em que os corredores poderiam trocar pares usados por tênis novos.

NACIONALISMO

Identidade nacional faz bem à saúde, diz estudo 

Pertencer a uma nação faz bem à saúde, sugere um estudo das universidades de Keele (Reino Unido), Auckland (Nova Zelândia) e Viena (Áustria). Um levantamento com 6.784 pessoas de 18 países mostra que a identificação nacional tem efeito positivo, embora pequeno, no bem-estar. “A descoberta mais impressionante é que a identidade nacional exerce, ao longo do tempo, efeito na saúde tão paliativo quanto o da ansiedade é prejudicial”, diz o estudo.

DEFESA

Jurista defende liberalismo de ataque conservador

O jurista Cass Sunstein saiu em defesa do liberalismo diante de ataques recentes de intelectuais conservadores, como o americano Patrick Deneen ou o israelense Yoram Hazony, que atribuem ao ideário liberal males como repúdio a tradições, populismo, desigualdade, indiferença à religião, crise familiar, afastamento das raízes e deterioração cívica. “O liberalismo não é uma pessoa, mas uma constelação de ideias”, escreve Sunstein. Relatos desses males, afirma, não podem ser considerados investigação de fatos e causas, mas apenas opiniões, “expressão de convicção”.

LITERATURA

A nova biografia do autor do clássico ‘Hiroshima’

Saiu nos Estados Unidos a biografia de John Hersey, autor de Hiroshima, clássico do jornalismo que ocupou uma edição inteira da New Yorker, em agosto de 1946. Em Mr. Straight Arrow (algo como “Sr. Correto”), Jeremy Tregown narra como Hersey, criado na China, conseguiu, antes dos 40 anos, publicar cinco livros sobre a 2.ª Guerra, vencer o Pulitzer, tornar-se o mais jovem integrante da Academia de Artes e Letras, inspirar Dr. Seuss a criar o Gatola da Cartola, disseminar o mito do heroísmo de John Kennedy na guerra e casar-se com a namorada que roubou do futuro presidente.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.