Bloomberg photo by Andrew Harrer
Bloomberg photo by Andrew Harrer

Joe Biden indicará ex-presidente do Fed Janet Yellen como secretária do Tesouro       

Além de primeira mulher a assumir a função, Yellen seria a primeira pessoa na história a ter ocupado a liderança do Fed, do Tesouro e do Conselho de Assessores Econômicos da Casa Branca

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de novembro de 2020 | 17h33

WASHINGTON - O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, planeja nomear a ex-presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) Janet Yellen para o cargo de secretária do Tesouro, de acordo com pessoas familiarizadas com a decisão. A informação também foi publicada pelo Wall Street Journal nesta segunda-feira. Se confirmada pelo Senado, ela será a primeira mulher a assumir a função.    

Yellen também seria a primeira pessoa na história a ter ocupado a liderança do Fed, do Tesouro e do Conselho de Assessores Econômicos da Casa Branca.    

A equipe econômica de Biden enfrentará um cenário adverso, com milhões de americanos ainda desempregados e o crescimento do emprego desacelerando após uma forte recuperação quando as empresas reabriram em maio, junho e julho. 

Economistas do JPMorgan Chase disseram na semana passada que esperam que a economia dos Estados Unidos tenha ligeira contração no primeiro trimestre de 2021 devido ao aumento das infecções por vírus.   

Recentemente, Yellen disse que a recuperação será desigual se o Congresso não gastar mais para combater o desemprego e manter as pequenas empresas funcionando. "Há muito sofrimento por aí. A economia precisa de gastos", disse Yellen em uma entrevista em 28 de setembro.   

Yellen foi confirmada com apoio bipartidário como presidente do Fed em 2014 e como vice-presidente em 2010. Ela recebeu 11 votos republicanos em sua confirmação de 2014, incluindo o apoio de três senadores republicanos: Richard Burr, da Carolina do Norte, Susan Collins, do Maine, e Lisa Murkowski, do Alasca./Dow Jones Newswires e Reuters 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.