Fernando Llano/AP Photo
Fernando Llano/AP Photo

Jogadores de beisebol americanos são proibidos de participar de liga venezuelana

Veto à participação faz parte das sanções dos EUA contra o regime de Nicolás Maduro

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de agosto de 2019 | 21h48

NOVA YORK - A Major League Baseball (MLB), liga profissional de beisebol dos EUA, proibiu que seus atletas joguem na liga da Venezuela.

A decisão é resultado de embargo imposto pelo governo do presidente Donald Trump contra o chavismo de Nicolás Maduro. De acordo com o jornal Wall Street Journal, a proibição vale também para jogadores de ligas inferiores. Apenas os venezuelanos poderão retornar e atuar no país.

Até então, era comum que a MLB organizasse programas de intertemporada para prospectar novos talentos na Venezuela ou recuperar jogadores veteranos de alguma lesão.

“A MLB seguirá completamente a política de nosso governo”, afirmou nesta sexta-feira, 23, a liga americana, em comunicado.

O beisebol é um dos esportes mais populares da Venezuela. A liga local é formada por oito times e patrocinada pela PDVSA, estatal venezuelana do petróleo, uma das empresas mais afetadas pelas sanções americanas.

O objetivo de Trump é tentar deixar sem recursos o governo de Maduro e forçar sua renúncia. / AP e REUTERS 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.