Jordânia condena 'agressão injustificada' em Gaza

A Jordânia, aliada dos Estados Unidos e um dos poucos países árabes que mantêm relações diplomáticas com Israel, protestou contra as operações militares israelenses contra o território palestino de Gaza. "O Ministério das Relações Exteriores convocou neste domingo o encarregado de negócios de Israel na Jordânia e lhe entregou um memorando em termos vigorosos", disse a agência estatal de notícias Petra."Ele foi requisitado a transmitir a seu governo a forte condenação da Jordânia à agressão injustificada contra Gaza", diz o comunicado, segundo o qual Amã "rejeita vigorosamente a política israelense de punição coletiva e exige a suspensão imediata dos ataques".No Parlamento jordaniano, 30 deputados exigiram a expulsão do embaixador israelense e um deles queimou uma bandeira de Israel. O rei Abdullah II, por sua vez, falou ao telefone com os presidentes do Egito, Hosni Mubarak, e da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, sobre como "lançar uma iniciativa árabe e internacional com o objetivo de dar fim à agressão israelense", de acordo com um comunicado do palácio real.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.