Jordânia condena ex-chefe de inteligência a prisão

Um tribunal da Jordânia condenou o ex-chefe de inteligência do país Mohammed al-Dahabi, a 13 anos e três meses de prisão por desvio de verbas públicas, lavagem de dinheiro e abuso de autoridade. Ele deverá pagar 21 milhões de dinares jordanianos (US$ 29,6 milhões) em multas, além de restituir a verba que ele supostamente lavou e desviou durante seu período no cargo, entre 2005 e 2008, estimada em 24 milhões de dinares jordanianos (US$ 34 milhões). O advogado de defesa afirmou que al-Dahabi irá recorrer da medida.

DANIELLE CHAVES, Agência Estado

11 de novembro de 2012 | 12h09

Mohammed al-Dahabi foi preso em fevereiro, depois de investigadores do Banco Central da Jordânia suspeitarem que transações de milhões de dólares haviam sido desviadas para sua conta corrente. Em 2003, o tribunal jordaniano condenou outro ex-chefe de inteligência, Sameeh al-Batikhi, a oito anos de prisão por falsificação de documentos de Estado e abuso de autoridade. Ele foi liberado depois de cumprir pena. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Jordâniacondenação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.