Jordânia condena veto dos EUA sobre assentamentos

O ministro de Relações Exteriores da Jordânia, Nasser Judeh, e um dos principais assessores presidenciais da Autoridade Nacional Palestina, Nabil Shaath, condenaram neste domingo a decisão dos EUA de vetar uma resolução da Organização das Nações Unidas (ONU) condenando a construção de assentamentos por Israel.

AE, Agência Estado

20 de fevereiro de 2011 | 16h00

Num comunicado divulgado pela agência de notícias Petra, ligada ao governo da Jordânia, Judeh disse que "o veto dos EUA é lamentável". "Ele enviará uma mensagem negativa sobre a credibilidade de Washington em relação ao processo de paz no Oriente Médio." Já Shaath disse que o país deveria se envergonhar da decisão, que "prova que Israel está isolado internacionalmente e somente é protegido pelo veto norte-americano".

Catorze membros do Conselho de Segurança da ONU votaram a favor da resolução que condena a construção de assentamentos por Israel, mas os EUA usaram seu poder de veto para rejeitar a medida, argumentando não acreditar que a ONU é o melhor lugar para resolver o conflito entre israelenses e palestinos.

Os palestinos recusam-se a retomar as negociações de paz com Israel enquanto o país não interromper a construção de assentamentos na Cisjordânia e no leste de Jerusalém. A Jordânia é uma das principais aliadas dos EUA e possui um tratado de paz com Israel desde 1994. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
JordâniaPalestinaveto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.