Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Jordânia congela contas bancárias do Hamas

Em fax enviado à agência de notícias Associated Press, o grupo extremista islâmico Hamas afirma nesta terça-feira que o governo da Jordânia congelou, ontem, as contas bancárias de seis de seus líderes e cinco organizações de caridade ligadas ao grupo. O governo da Jordânia confirmou a informação. É o segundo golpe duro contra o Hamas nos últimos dias. Na semana passada, o grupo teve todas as suas alas, inclusive as não militares, listadas como terroristas pela União Européia. A decisão da UE também levou ao congelamento de contas bancárias. "O Hamas expressa seu grande ressentimento e condenação desta perigosa medida tomada pelo governo jordaniano", diz o grupo no fax enviado à AP. O Hamas "condena o fato de que a Jordânia se tornou o primeiro país árabe e muçulmano a tomar esta medida, que não tem justificativa que não seja a de implementar os ditames americanos". O ministro da informação da Jordânia, Nabil al-Sharif, disse que a medida foi tomada "somente com propósitos bancários, sem dimensões políticas". Mas não deu maiores explicações.

Agencia Estado,

16 de setembro de 2003 | 14h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.