Jordânia fecha fronteira com Iraque após chegada de refugiados

O governo da Jordânia fechou a fronteira com o Iraque por motivos de segurança, após a chegada de 89 refugiados palestinos. O porta-voz do Departamento de Segurança Pública da Jordânia, Bashir Daaja, disse que as autoridades de Aman decidiram o fechamento unilateral da fronteira em ambas direções para "organizar" a situação. "Há muitos refugiados que não portam documentação oficial válida que prove sua nacionalidade", disse o porta-voz. O governo teme um êxodo massivo dos cerca de 34 mil refugiados palestinos que residem no Iraque na tentativa de escaparem das ondas de violência que toma o país. As autoridades negaram a entrada dos palestinos no país ou no campo de refugiados de Rweished, situado em território jordaniano, e que foi construído pela ONU antes do início da guerra do Iraque, há três anos. Os refugiados disseram a imprensa local que estão "sem água, sem comida, sem proteção". Nos dois últimos anos, a ONU ajudou na retirada de cerca de 600 refugiados, em sua maioria curdos iraquianos, da zona de fronteira entre Jordânia e Iraque. Eles foram encaminhados a Grã-Bretanha, Irlanda e países escandinavos. Além dos 89 palestinos, 190 curdos iraquianos permanecem na zona de fronteira a espera de que se solucione a situação.

Agencia Estado,

21 Março 2006 | 12h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.