Jordânia fecha fronteiras para conter fluxo de palestinos do Iraque

A Jordânia fechou suas fronteiras nesta terça-feira devido ao fluxo de dezenas de palestinos que abandonaram o Iraque para escapar da insegurança e da violência nesse país, informaram fontes oficiais jordanianas citadas pela imprensa local. Pelo menos 88 palestinos, com passaportes iraquianos, se encontram há vários dias na fronteira entre o Iraque e o Reino Hachemita, "sem água, comida ou abrigo", diz a imprensa jordaniana. As autoridades jordanianas não permitiram a entrada dos palestinos em seu território ou no campo de refugiados de Rueished. Neste acampamento, em território jordaniano, após o início da invasão do Iraque, em 20 de março de 2003, vivem atualmente cerca de 150 pessoas, a maioria palestinos e curdos iranianos. Nos últimos dois anos vários refugiados de Rueished foram transferidos a países ocidentais com a ajuda do Alto Comissariado para os refugiados da ONU (UNHCR). Fontes palestinas no Iraque asseguram que vários palestinos sunitas foram alvo de ataques de xiitas iraquianos, após o atentado do último dia 22 de fevereiro contra um santuário xiita na cidade de Samarra, ao norte de Bagdá.

Agencia Estado,

21 Março 2006 | 06h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.