Jordânia indicia 13 supostos terroristas

A promotoria militar jordaniana indiciou 13 supostos terroristas por um plano da Al-Qaeda para atacar alvos com armas químicas e convencionais. Entre os acusados está Abu Musab al-Zarqawi, líder do grupo Monoteísmo e Guerra Santa, responsabilizado por vários seqüestros, atentados e assassinatos no Iraque, Zarqawi estaria refugiado na cidade iraquiana de Faluja. Dos treze suspeitos, nove encontram-se sob custódia. Fontes afirmam que os quatro que se encontram foragidos, incluindo Zarqawi, serão julgados à revelia. O julgamento deverá começar em novembro. Autoridades jordanianas dizem que o complô citado no indiciamento tinha como alvo o gabinete do primeiro-ministro, o serviço secreto, a embaixada americana e outros locais.

Agencia Estado,

17 Outubro 2004 | 11h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.