Muhammad Hamed/Reuters
Muhammad Hamed/Reuters

Jordânia pede ajuda externa para lidar com 2 mil refugiados por dia

Amã diz já ter abrigado 160 mil sírios e alerta para fim de recursos; ONU pede US$ 190 milhões

AMÃ, / AP, O Estado de S.Paulo

27 de agosto de 2012 | 03h00

AMÃ - O governo da Jordânia pediu ajuda da comunidade internacional para atender ao número crescente de refugiados sírios em seu território. O ministro da Informação jordaniano, Samih Maaytah, declarou no domingo, 26, que cerca de 160 mil pessoas já cruzaram a fronteira entre os dois países em busca de segurança. "O número (de refugiados) está crescendo e nossos limitados recursos estão se esgotando", afirmou. Maaytah também disse que o fluxo de refugiados sírios que entram na Jordânia é da ordem de 2 mil por dia.

 

Veja também:

linkRefugiados sírios superam 200 mil, diz a ONU

linkTurquia alerta sobre falta de espaço para refugiados sírios

forum CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

A ONU avisou que ainda não conseguiu levantar nem metade dos US$ 190 milhões solicitados à comunidade internacional para ajudar os refugiados do conflito na Síria. Mais de 200 mil pessoas já fugiram do país com medo da violência.

Aparição

 

Ontem, o vice-presidente sírio, Faruk al-Sharaa, reapareceu em público após várias semanas, desmentindo rumores de que ele teria abandonado o governo. Sharaa foi visto por repórteres ao sair de seu carro e entrar no prédio onde fica seu escritório para uma reunião com Alaeddin Borujerdi, chefe da Comissão de Segurança Nacional e Política Exterior do parlamento do Irã. O vice-presidente não conversou com a imprensa.

A última aparição de Sharaa havia sido no funeral dos quatro integrantes da alta cúpula de segurança do regime de Bashar Assad mortos em um atentado no dia 18 de julho. O ataque foi reivindicado pelas forças rebeldes que combatem Assad.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.