Jordânia prende homem por ligação com Estado Islâmico

As forças de segurança da Jordânia prenderam Abu Mohammed Al-Maqdesi, renomado ideólogo jihadista nesta segunda-feira sob acusação de que ele violou a lei anti-terrorismo nacional, de acordo com seu advogado de defesa e um funcionário do governo.

Estadão Conteúdo

27 de outubro de 2014 | 19h41

Abu Mohammed Al-Maqdesi foi detido após incitar grupos militantes rivais a se unirem contra uma coligação internacional que vem realizando ataques aéreos contra os militantes do grupo extremista Estado Islâmico na Síria e no Iraque, afirmou o advogado, Moussa Al-Abdallat.

De acordo com ele, mais de 100 pessoas foram presas na Jordânia desde agosto sob suspeita de apoiar o Estado Islâmico.

Um funcionário do governo confirmou a prisão de Al-Maqdesi nesta segunda-feira, quatro

meses após o pregador completar uma temporada de cinco anos de prisão. O funcionário

falou sob condição de anonimato.

Após ser libertado da prisão em junho, Al-Maqdesi criticou militantes do Estado Islâmico por atacarem outros muçulmanos. No entanto, recentemente ele clamou em seu site por uma unidade muçulmana contra uma "guerra cruzada", em referência à coalizão de bombardeios aéreos. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Jordâniaprisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.