Jordaniano é condenado à morte por assassinar britânico

O Tribunal de Segurança do Estado da Jordânia condenou nesta quinta-feira à morte um cidadão jordaniano por ter assassinado em setembro um turista britânico e ferido outras seis pessoas,informaram fontes judiciais. Nabil Ahmad Jaura, de 38 anos, foi considerado culpado de "cometer uma ação terrorista que causou a morte de uma pessoa" e de "posse ilegal de uma arma de fogo". O jordaniano disparou em 4 de setembro contra um grupo de turistas britânicos em Amã, o que provocou a morte de um deles. Outros cinco ficaram feridos. Um policial jordaniano também ficou ferido no ataque. O condenado, pai de cinco filhos, disse durante o julgamento que tinha atacado os turistas para vingar a morte de dois de seus irmãos durante a invasão israelense do sul do Líbano em 1982. Segundo as fontes, o réu pode apelar da sentença perante o Tribunal de Cassação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.